Dubladores de heróis e personagens de desenhos animados fazem uma ligação muito especial!

Todos nós, em algum momento da vida, passamos por alguma situação mais difícil e nada como ter bons amigos e familiares para nos ajudar a enfrentar estes momentos. Com as crianças não seria diferente, onde este apoio deve ser feito com todo suporte necessário e carinho, quando por exemplo, elas estão lutando contra uma doença tão agressiva, que é o câncer.

helpline_graac_1

E foi pensando nesses pequenos guerreiros, que se encontram no Hospital do Câncer Infantil, é que dubladores de heróis e personagens favoritos deles, fizeram uma ligação mais do que especial para dar apoio e força neste momento tão difícil de suas vidas, é o projeto Helpline de Desenhos do GRAAC (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer).

helpline_graac_2

helpline_graac_3

helpline_graac_4

Com a ligação dos seus ídolos da TV as crianças se sentiram mais felizes e seguras para seguirem em frente nesta batalha, transformando essa admiração das crianças pelos personagens em um momento de incentivo e uma aproximação mais humanizada entre eles. Confira o vídeo na íntegra. 

Por Karina Giardelli

#2 Fazendo o bem, criando bem: Projeto ENTÃO, VOCÊ AMA OS ANIMAIS?

“A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo”, já dizia o queridíssimo Nelson Mandela. Sem ela, ficamos refém da intolerância, egoísmo e desamor que o mundo vive atualmente. Por isso, acreditamos em projetos consistentes que podem efetivamente sensibilizar e transformar pessoas através do bem. Mais uma vez, o Instituto Nina Rosa – projetos por amor à vida contou com o nosso trabalho e a parceria da produtora Curta a Ideia para dar voz aos animais através da campanha de financiamento colaborativo Então, você ama os animais?

O objetivo principal é captar recursos utilizando a plataforma de crowdfunding Catarse, para financiar a edição brasileira do livro “So, you love animals” da autora Zoe Weil, educadora humanitária, cofundadora e presidente do Institude For Humane Education nos EUA.

O livro, de aproximadamente 200 páginas, é envolvente e vai ajudar jovens e crianças com fatos, jogos, dramatizações, experiências e atividades emocionantes, capacitando-os a fazer a diferença e a se tornarem mais humanitários. Vem com a gente salvar vidas!

ASSISTA AO VÍDEO:

COLABORE COM A CAMPANHA:

Então, você ama os animais?

Por Ana Talavera

 

Como transformar seu computador em uma estação de ciência e ajudar milhares de vidas

Quando criança sonhava em ser um super-herói e ajudar a defender as cidades dos monstros imaginários que minha mente criava. Com o passar do tempo percebi que seres humanos comuns também podem ser heróis: são bombeiros, policiais, médicos, enfermeiros, professores. Cresci e não me tornei nem um super-herói nem um “humano-herói”, mas conheci um projeto que transformou meu computador em uma verdadeira estação de ciência (digna da Liga da Justiça!), que estuda a cura de doenças como o câncer e o mal de Alzheimer!

Folding@Home

É isto que oferece o Folding@Home, um projeto de computação distribuída desenvolvido pela Universidade de Stanford. Os computadores usam, na maior parte do tempo, apenas 10% de sua capacidade de processamento, deixando o resto ocioso. É exatamente este “desperdício” que pode ser doado para o projeto, possibilitando que cálculos imensos sejam feitos de maneira mais rápida e eficiente, aumentando a velocidade de obtenção de informações sobre várias doenças, em busca de sua cura.

Folding@Home

Folding@Home

Quer saber como ter um computador-herói?! É fácil, você só precisa instalar um software (disponível para Windows, Macintosh e Linux) e o resto fica por conta dele. Simples assim! Seu computador fará simulações de enovelamento de proteínas e enviará os dados coletados para os servidores do projeto. Até o momento são 307.442 computadores pelo mundo inteiro trabalhando nestes cálculos, o que gera 45,198 Teraflops de dados! Mas não se preocupe, seu computador não ficará mais lento já que o software utiliza apenas o processamento ocioso disponível, sem afetar o uso do computador.  

Fiquei sabendo sobre este projeto no site Tecnoblog e entrei para o time deles, que está entre os 800 times que mais contribuíram no ranking do Folding@Home, veja o placar e junte-se a nós! Não tem prêmio para os primeiros colocados, a não ser um “muito obrigado!” por parte de todas as pessoas que serão beneficiadas pelas nossas máquinas!

Assista o vídeo:

Por Julio Sena

Sim, existe amor em SP!

Muito bom quando as pessoas percebem as pessoas, independente da cada situação. Quem dera nossa sociedade fosse constituída por mais indivíduos como o Rafael Vieira (fotógrafo) com sua sensibilidade e empatia, e porque não também como o Guilherme, com seu bom humor e humildade sincera, só que este na escola e tendo oportunidades.
Parabéns Rafael Vieira, o mundo precisa de mais criativos do bem como você.
 #sociedade #ecossocial #criativosdobem

Veja o texto do Rafael Vieira na íntegra:

Guilherme na rua.

“Guilherme veio a mim, pediu um cigarro. Desculpe Guilherme, eu não fumo (e você também não deveria, mas quem sou eu pra julgar?). Guilherme sentou um pouco longe, e, tremendo de frio, encolheu-se e cobriu-se com seu cobertor cor de vinho. Havia mais gente por ali, e ele tirava brincadeiras saudáveis, “meninas, como vocês estão bonitas. estou com fome, têm um trocado pra me dar?” e “tio me dá uma moeda” foram algumas das frases dele. Um grupo de moças estavam gravando um vídeo ali, e uma delas foi até uma lanchonete fast food. Voltaram e deram ao Guilherme um lanche. Ela ainda teve o carinho de abrir o canudo e colocar no copo de refri. Guilherme agradeceu e gritou “vão com Deus, meninas. Obrigado!”. Estavamos ali sentados ao lado, e Guilherme pediu “Tio, tira uma foto minha?”. Foi aí que eu senti: Guilherme era só um garoto, sem ter muito pra onde ir. Guilherme queria existir. “Tio, tira três? quero uma assim *click* outra assim *click*. Quero outra assim…” e tirei essa foto. Guilherme, 14 anos, me fez sentir: Existe amor em SP. Nesse dia, ele veio em forma de um garoto simples, que só queria três fotos. Guilherme me pediu “Tio, não apaga a foto não tá?”. Pra finalizar Guilherme disse “não sou de tirar foto não, mas hoje o dia tá lindo”.
Aqui está Guilherme, onde quer que você esteja, agradeço por ter aparecido ali, na praça. Se cuide guri, que seus caminhos sejam guiados para o bem.”

por Leandro Bianchi

Desapeguei: minha experiência com o projeto Cabelegria!

Quantas vezes você pensou em ajudar mas não soube exatamente como?
Os motivos são inúmeros: falta de tempo, de conhecimento, mas não de vontade.

Eu encontrei uma forma muito simples de colaborar com uma causa importante e absolutamente linda!

O Cabelegria nasceu para ser intermediador desta boa ação!

Tudo começa com a disposição e voluntariado das fundadoras Mariana Robran, designer e Mylene Duarte, publicitária. Elas possuem uma fanpage (www.facebook.com/cabelegria) onde explicam de que forma pode ser feita a doação de cabelo. Tudo muito simples.

Além disso, neste canal também mostram a felicidade das crianças que recebem suas perucas, muito felizes!

Cabelegria

Eu tomei a decisão de doar após ter na família um caso de câncer de mama descoberto através de auto exame, numa prima com 34 anos. Ela se submeteu ao tratamento e esta na fase da quimioterapia.

Foi um susto grande, mas ela imediatamente transmitiu o desejo de doar seu próprio cabelo.
 
Como estava muito atribulada pensando nos cuidados que deveria tomar durante seu tratamento e quimioterapias, ela me pediu para procurar lugares que aceitavam a doação do cabelo em São Paulo. Quando fiz isso, brotou no meu coração um desejo imenso de fazer o bem para alguém, que receberia meu cabelo e com isso ter sua auto estima e beleza renovada!

Para doar você precisa cortar o cabelo com medida mínima de um palmo (cerca de 10 cm) não tendo importância se o cabelo tem química. É essencial que antes de cortar o cabelo seja AMARRADO, e esteja seco (pois se armazenar ele úmido , ele irá mofar).

04

Com isso feito, basta enviar um sedex via Correios (como não é uma carta os Correios só enviam se for sedex). Anote o endereço:

Avenida Parada Pinto, 3420, Bl. 06, Ap. 33

Vila Nova Cachoeirinha – CEP: 02611-001 – São Paulo/SP

01

As meninas do Cabelegria estiveram no Caldeirão do Huck no dia Internacional da Mulher, o mesmo dia que escolhi ir até o salão cortar minhas madeixas e renovar o visual , além de contribuir com uma ação de cidadania tão generosa e especial.

Fazer o bem, sem olhar a quem, alimenta o coração de gratidão e felicidade.
Experimenta e conta para gente como se sentiu! 🙂

Por Tatti Maeda @kittytatti / @socialmedia_s2

Iniciativa de estudantes chilenos fazem com que cachorros de rua se destaquem em meio à multidão na busca por atenção.

Na correria das grandes cidades, muitas coisas acabam passando desapercebidas aos nossos olhos. O que “dirá” então os animais de rua que muitas vezes são abandonados e desprovidos de toda atenção de que merecem.  Considerando este fato é que dois estudantes chilenos, Violeta Caro e Felipe Guzman, decidiram amarrar balões coloridos em cães de rua com mensagens simples, mas que traduzem tudo o que esses animais gostariam de pedir às pessoas tão apressadas: “Me abrace”, “Brinque comigo”, “Não me deixe” e “Não me maltrate”. Estoy aquí. Através desta simples ação, as pessoas enfim perceberam os animais e passaram a agir em relação aos pedidos escritos nos balões, fazendo a alegria dos cães que há muito tempo não sentiam este calor humano. Estoy aquí. Estoy aquí. Esta ação não proporcionou apenas o bem aos animais, mas também a quem estava doando este tempo e se distraindo com a brincadeira. Porém o mais importante foi o fato de se levantar essa questão sobre o abandono de animais domésticos nas ruas das metrópoles. É incabível que ainda hoje pessoas adquirem animais domésticos e após se cansarem da companhia simplesmente o descartem como objetos.  Assista o vídeo a seguir e veja esta bela iniciativa na prática. 😉 #criativosdobem Estoy aquí. Por Karina Giardelli