#2 Fazendo o bem, criando bem: Projeto ENTÃO, VOCÊ AMA OS ANIMAIS?

“A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo”, já dizia o queridíssimo Nelson Mandela. Sem ela, ficamos refém da intolerância, egoísmo e desamor que o mundo vive atualmente. Por isso, acreditamos em projetos consistentes que podem efetivamente sensibilizar e transformar pessoas através do bem. Mais uma vez, o Instituto Nina Rosa – projetos por amor à vida contou com o nosso trabalho e a parceria da produtora Curta a Ideia para dar voz aos animais através da campanha de financiamento colaborativo Então, você ama os animais?

O objetivo principal é captar recursos utilizando a plataforma de crowdfunding Catarse, para financiar a edição brasileira do livro “So, you love animals” da autora Zoe Weil, educadora humanitária, cofundadora e presidente do Institude For Humane Education nos EUA.

O livro, de aproximadamente 200 páginas, é envolvente e vai ajudar jovens e crianças com fatos, jogos, dramatizações, experiências e atividades emocionantes, capacitando-os a fazer a diferença e a se tornarem mais humanitários. Vem com a gente salvar vidas!

ASSISTA AO VÍDEO:

COLABORE COM A CAMPANHA:

Então, você ama os animais?

Por Ana Talavera

 

#1 Fazendo o bem, criando bem: Projeto VISTA-SE

Parte do Projeto Social dos CRIATIVOS DO BEM é acreditar em uma mudança consistente de um grupo quase sempre esquecido por nós humanos: os animais.

Projeto DOE

Junto com o maior portal vegano de notícias do Brasil, o Vista-seproduzimos 4 vídeos de organizações sem fins lucrativos para ajudar a divulgar seus respectivos trabalhos, focados em transformar positivamente a vida de milhares de animais! A Direção e Edição ficou por conta do Julio Sena, Direção de Arte por Leandro Bianchi, a Produção pela Ana Talavera com assistência de nossa jovem aprendiz Yolana Medina. 

Projeto DOE - Felinos

A página DOE é inédita (www.vista-se.com.br/doe) e une em um único lugar projetos e instituições beneficentes da causa animal. O objetivo principal é simplificar a ligação entre os admiradores e as próprias organizações. Para colaborar basta clicar no botão indicado da ONG que você quer doar e que com apenas R$ 2,99 por mês você já está contribuindo para um projeto do bem 🙂

Projeto DOE - Rancho dos Gnomos Projeto DOE - Rancho dos Gnomos

O Instituto Nina Rosa – projetos por amor à vida, Associação Natureza em Forma Centro de Adoção, Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos e a Associação Espírita de Amigos dos Animais foram as instituições que nos abriram as portas e nos garantiram boas conversas, risadas – algumas lágrimas – mas acima de tudo esperança por um mundo melhor.

Assista aos vídeos:

Instituto Nina Rosa:

Associação Natureza em Forma:

Rancho dos Gnomos:

ASSEAMA: 

Por Ana Talavera

A solidão também nos pertence.

Ouvir alguém dizer que não tem perfil no Facebook, Instagram ou LinkedIn pode soar estranho hoje em dia. Afinal, vivemos tão acostumados com os likes e as solicitações de amizade piscando na tela dos nossos celulares que esquecemos um pouco do mundo lá fora.

solidao

Acreditamos na maioria das vezes que estar conectado é melhor e nos faz ficar mais próximos um do outro. Mas será mesmo que estar online o tempo todo é melhor (e saudável)?

A proposta desse post não é negar completamente o meio digital, o que está em pauta é a importância que damos ao meio online e quase nada para o meio “offline”. Estamos deixando de lado uma lição valiosa de convívio e tolerância com o próximo, de aprendermos a ser realmente sociáveis, já que ao vivo não dá pra editar a conversa ou fingir expressões. Mais que isso, estamos ignorando a oportunidade do autoconhecimento: de não ter medo de ficarmos sozinhos.

solidao5

solidao6

Na animação The Innovation of Loneliness (A Inovação da Solidão, em tradução livre) é um convite para refletirmos sobre esta nova era de conexões que estamos criando. Aquela frase “Vida é o que se passa quando você está no celular.” nunca foi tão verdadeira.

Por Ana Talavera

 

Iniciativa de estudantes chilenos fazem com que cachorros de rua se destaquem em meio à multidão na busca por atenção.

Na correria das grandes cidades, muitas coisas acabam passando desapercebidas aos nossos olhos. O que “dirá” então os animais de rua que muitas vezes são abandonados e desprovidos de toda atenção de que merecem.  Considerando este fato é que dois estudantes chilenos, Violeta Caro e Felipe Guzman, decidiram amarrar balões coloridos em cães de rua com mensagens simples, mas que traduzem tudo o que esses animais gostariam de pedir às pessoas tão apressadas: “Me abrace”, “Brinque comigo”, “Não me deixe” e “Não me maltrate”. Estoy aquí. Através desta simples ação, as pessoas enfim perceberam os animais e passaram a agir em relação aos pedidos escritos nos balões, fazendo a alegria dos cães que há muito tempo não sentiam este calor humano. Estoy aquí. Estoy aquí. Esta ação não proporcionou apenas o bem aos animais, mas também a quem estava doando este tempo e se distraindo com a brincadeira. Porém o mais importante foi o fato de se levantar essa questão sobre o abandono de animais domésticos nas ruas das metrópoles. É incabível que ainda hoje pessoas adquirem animais domésticos e após se cansarem da companhia simplesmente o descartem como objetos.  Assista o vídeo a seguir e veja esta bela iniciativa na prática. 😉 #criativosdobem Estoy aquí. Por Karina Giardelli

Perder peso e resolver a desnutrição mundial? É possível.

O Projeto Weightless é uma iniciativa que preenche a lacuna existente entre a obesidade e a fome, tudo em uma tentativa de tornar o mundo um lugar mais saudável. A intenção é construir uma rede mundial de pessoas que podem ajudar a encontrar a solução para desnutrição, utilizando criatividade, conscientização e saudabilidade.

É a oportunidade de chegar na melhor forma de sua vida, ajudando os outros. Não consigo pensar em um melhor incentivo para começar a queimar massa gorda e ganhar massa magra!

Foto do Site

A obesidade é sempre um assunto delicado mas neste caso, o projeto se destina a proporcionar encorajamento a aqueles que normalmente não sentem a necessidade ou motivação para entrar em forma, mas entendem que o excesso que faz mal pode ser o mínimo para muitos.

Funciona assim: conforme as calorias estão passando por seu rastreador de fitness wearable, as doações são fornecidas. O serviço funciona a partir de seu cadastro no site e para cada 1.000 calorias que você queima, há uma doação de US$ 1,00 ao programa de ajuda alimentar da instituição que você escolher.

E aí… bora entrar em forma??? 🙂

Veja o vídeo:

por Leandro Bianchi

A lindeza da pureza nas crianças

A lindeza da pureza que detecta nas coisas mais simples as mais importantes da vida. Kayden tem 15 meses e pela primeira vez sente a chuva em seu rosto.

Se dizem que banho de chuva lava a alma, eu não precisei me molhar para sentir isso. Muita sensibilidade por parte do videomaker. É lindo!

Click na imagem para ver o vídeo:

por Leandro Bianchi

Vaquinhas saltitam de alegria pela liberdade e o direito de viver.

Um vídeo que emociona e nos faz pensar profundamente sobre o assunto, chegando a gerar empatia por essas amigas quadrúpedes.
     
Neste post não queremos falar sobre comer ou não comer carne. Acreditamos que ser ou não ser vegetariano é uma opção individual, mas preocupar-se sobre as questões que envolvem fazer o bem às pessoas, ao meio ambiente em que nos encontramos e pensar de maneira ecossocial, incluem também falar sobre o respeito com os animais.
     
Nosso interesse de falar sobre educação alimentar vai além dos seus  hábitos. Queremos que pense sobre como é produzido o alimento que chega à sua mesa. De que maneira usamos e abusamos de nossa superioridade intelectual e capacidade de se organizar em grupo para sucumbir às outras espécies de seres vivos do planeta. Que energia desprendemos nisso e qual energia recebemos de volta por isso. Queremos apenas levantar uma questão que se faz necessária a análise para refletirmos e, quem sabe num futuro próximo, chegar a soluções mais dignas a todos e a tudo.
     
Neste post divulgamos o trabalho de Anke Heublein, fundadora de uma ONG que dá liberdade e cuida até a morte natural das vaquinhas que deram leites e bezerros durante toda a vida, e que após se tornarem incapazes de continuarem nesta função são simplesmente descartadas, as vezes até de maneira violenta, por motivo dos custos em mantê-las.
     
É tocante o momento aos 0:45 segundos, quando a autora do projeto se emociona ao falar sobre o instante da liberdade dos animais, mostrando sua real essência e o que a moveu para tomar essa atitude.
 
Não se trata do que se deve ou não comer, trata-se do respeito à vida e a alma, tanto nossa como a dos outros animais. 

Surfando na onda do bem: Proporcionar água potável para cada pessoa necessitada no mundo. Esta é a missão da organização Waves 4 Water.

Como algo que parece tão simples e abundante em nosso planeta, pode parecer tão escasso em determinados lugares e em outros é praticamente inutilizável?

Essa questão é difícil de ser respondida e infelizmente é uma triste realidade. Em várias regiões do mundo, a existência de água potável chega a ser considerado um item de luxo para comunidades inteiras e esta falta acaba expondo estes seres humanos a verdadeiros riscos de saúde e degradação.

Porém, como tudo na vida que envolve força de vontade, criatividade e prazer em realizar algo de bom para a sociedade, a organização Waves 4 Water em parceria com a Hurley, desenvolveram um programa voluntário com o intuito de mobilizar viajantes de todo o mundo a levarem em suas bagagens soluções acessíveis para as comunidades da região que passam por este tipo de problema.

Com a criação de um simples sistema de filtragem, os próprios voluntários conseguem instalar filtros, que podem abastecer um número considerável de pessoas com água potável, gastando até no máximo $50 dólares, dependendo do sistema utilizado. Hoje a organização conta com mais de 20 países visitados, 100.000 filtros instalados e 10 milhões de pessoas que hoje usufruem de água com qualidade.

Com base na simplicidade, o projeto tem como missão levantar uma verdadeira “onda” ao redor do mundo, mobilizando pessoas a fazerem o bem pelas outras ao proporcionar algo tão simples e básico, mas de extrema importância: a água potável, que mantém milhares de vidas.

Quer abraçar esta missão? Conheça mais detalhes sobre o projeto e como participar: http://www.wavesforwater.org/
No Brasil já foram realizados projetos desta organização onde mais de 85mil pessoas foram impactadas. Assista ao vídeo 😉

Por Karina Giardelli e Leandro Bianchi

A visão de futuro por crianças e adultos: Ainda dá tempo de melhorar o mundo?

Muitas vezes nos pegamos indignados com tantas injustiças, disparidades sociais e logo começamos a criar uma visão pessimista dos acontecimentos relacionados à vida e o mundo em que vivemos.

Acabamos então nos conformando em pensar “…esse mundo não tem mais jeito.”

Mas se começarmos a refletir e tentar enxergar as coisas de um ângulo mais simples, a começar por nós mesmos, será que não chegamos à conclusão de que a mudança que gostaríamos de ver começará apenas se iniciarmos por nós?

Como podemos prover um futuro melhor para as crianças, que são os nossos filhos, sobrinhos, netos, alunos ou mesmo pequenos amigos, senão damos o exemplo que elas tanto precisam para manter essa visão criativa e positiva, que já nasce dentro delas e assim poderem lutar pelos seus sonhos?

No vídeo do projeto “Ainda dá tempo”, que tem como objetivo mostrar às pessoas que para haver mudanças, primeiro é preciso acreditar que elas são possíveis, enxergamos claramente o quanto somos responsáveis por um futuro melhor para todos nós.

Comomudaromundo

As crianças, inconscientemente, já têm vontade de melhorar esse cenário (que tanto reclamamos) através de suas futuras profissões, basta continuarmos incentivando essa vontade, servindo de exemplo através de nossas ações e o que aprendemos com as experiências da vida adulta.

Ao mudarmos a nossa maneira de pensar e começamos a agir positivamente frente às dificuldades e desafios, teremos o poder de mudar tudo à nossa volta, e dessa forma as futuras gerações poderão fazer a sua parte por um planeta melhor, porque você fez a sua, quando decidiu dar o primeiro passo neste propósito.

por Karina Giardelli

Uma visão bem singela sobre a morte.

Um amigo nosso, o Silvio Ferreira, nos deu a dica de vídeo do post anterior, feito para a websérie “De criança para criança” e que procura inspirar boa moral aos pequenos.

Assistindo os outros (são 4 vídeos), descobri esse “O casulo e a borboleta” e achei linda a mensagem sobre um ponto de vista lúdico a respeito da morte.

Não poderia deixar de compartilhar com todos! Aliás, vale a pena assistí-los. São 4 vídeos de 2,30 a 5 minutos.

por Leandro Bianchi