#1 Fazendo o bem, criando bem: Projeto VISTA-SE

Parte do Projeto Social dos CRIATIVOS DO BEM é acreditar em uma mudança consistente de um grupo quase sempre esquecido por nós humanos: os animais.

Projeto DOE

Junto com o maior portal vegano de notícias do Brasil, o Vista-seproduzimos 4 vídeos de organizações sem fins lucrativos para ajudar a divulgar seus respectivos trabalhos, focados em transformar positivamente a vida de milhares de animais! A Direção e Edição ficou por conta do Julio Sena, Direção de Arte por Leandro Bianchi, a Produção pela Ana Talavera com assistência de nossa jovem aprendiz Yolana Medina. 

Projeto DOE - Felinos

A página DOE é inédita (www.vista-se.com.br/doe) e une em um único lugar projetos e instituições beneficentes da causa animal. O objetivo principal é simplificar a ligação entre os admiradores e as próprias organizações. Para colaborar basta clicar no botão indicado da ONG que você quer doar e que com apenas R$ 2,99 por mês você já está contribuindo para um projeto do bem 🙂

Projeto DOE - Rancho dos Gnomos Projeto DOE - Rancho dos Gnomos

O Instituto Nina Rosa – projetos por amor à vida, Associação Natureza em Forma Centro de Adoção, Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos e a Associação Espírita de Amigos dos Animais foram as instituições que nos abriram as portas e nos garantiram boas conversas, risadas – algumas lágrimas – mas acima de tudo esperança por um mundo melhor.

Assista aos vídeos:

Instituto Nina Rosa:

Associação Natureza em Forma:

Rancho dos Gnomos:

ASSEAMA: 

Por Ana Talavera

Advertisements

Como transformar seu computador em uma estação de ciência e ajudar milhares de vidas

Quando criança sonhava em ser um super-herói e ajudar a defender as cidades dos monstros imaginários que minha mente criava. Com o passar do tempo percebi que seres humanos comuns também podem ser heróis: são bombeiros, policiais, médicos, enfermeiros, professores. Cresci e não me tornei nem um super-herói nem um “humano-herói”, mas conheci um projeto que transformou meu computador em uma verdadeira estação de ciência (digna da Liga da Justiça!), que estuda a cura de doenças como o câncer e o mal de Alzheimer!

Folding@Home

É isto que oferece o Folding@Home, um projeto de computação distribuída desenvolvido pela Universidade de Stanford. Os computadores usam, na maior parte do tempo, apenas 10% de sua capacidade de processamento, deixando o resto ocioso. É exatamente este “desperdício” que pode ser doado para o projeto, possibilitando que cálculos imensos sejam feitos de maneira mais rápida e eficiente, aumentando a velocidade de obtenção de informações sobre várias doenças, em busca de sua cura.

Folding@Home

Folding@Home

Quer saber como ter um computador-herói?! É fácil, você só precisa instalar um software (disponível para Windows, Macintosh e Linux) e o resto fica por conta dele. Simples assim! Seu computador fará simulações de enovelamento de proteínas e enviará os dados coletados para os servidores do projeto. Até o momento são 307.442 computadores pelo mundo inteiro trabalhando nestes cálculos, o que gera 45,198 Teraflops de dados! Mas não se preocupe, seu computador não ficará mais lento já que o software utiliza apenas o processamento ocioso disponível, sem afetar o uso do computador.  

Fiquei sabendo sobre este projeto no site Tecnoblog e entrei para o time deles, que está entre os 800 times que mais contribuíram no ranking do Folding@Home, veja o placar e junte-se a nós! Não tem prêmio para os primeiros colocados, a não ser um “muito obrigado!” por parte de todas as pessoas que serão beneficiadas pelas nossas máquinas!

Assista o vídeo:

Por Julio Sena

Desapeguei: minha experiência com o projeto Cabelegria!

Quantas vezes você pensou em ajudar mas não soube exatamente como?
Os motivos são inúmeros: falta de tempo, de conhecimento, mas não de vontade.

Eu encontrei uma forma muito simples de colaborar com uma causa importante e absolutamente linda!

O Cabelegria nasceu para ser intermediador desta boa ação!

Tudo começa com a disposição e voluntariado das fundadoras Mariana Robran, designer e Mylene Duarte, publicitária. Elas possuem uma fanpage (www.facebook.com/cabelegria) onde explicam de que forma pode ser feita a doação de cabelo. Tudo muito simples.

Além disso, neste canal também mostram a felicidade das crianças que recebem suas perucas, muito felizes!

Cabelegria

Eu tomei a decisão de doar após ter na família um caso de câncer de mama descoberto através de auto exame, numa prima com 34 anos. Ela se submeteu ao tratamento e esta na fase da quimioterapia.

Foi um susto grande, mas ela imediatamente transmitiu o desejo de doar seu próprio cabelo.
 
Como estava muito atribulada pensando nos cuidados que deveria tomar durante seu tratamento e quimioterapias, ela me pediu para procurar lugares que aceitavam a doação do cabelo em São Paulo. Quando fiz isso, brotou no meu coração um desejo imenso de fazer o bem para alguém, que receberia meu cabelo e com isso ter sua auto estima e beleza renovada!

Para doar você precisa cortar o cabelo com medida mínima de um palmo (cerca de 10 cm) não tendo importância se o cabelo tem química. É essencial que antes de cortar o cabelo seja AMARRADO, e esteja seco (pois se armazenar ele úmido , ele irá mofar).

04

Com isso feito, basta enviar um sedex via Correios (como não é uma carta os Correios só enviam se for sedex). Anote o endereço:

Avenida Parada Pinto, 3420, Bl. 06, Ap. 33

Vila Nova Cachoeirinha – CEP: 02611-001 – São Paulo/SP

01

As meninas do Cabelegria estiveram no Caldeirão do Huck no dia Internacional da Mulher, o mesmo dia que escolhi ir até o salão cortar minhas madeixas e renovar o visual , além de contribuir com uma ação de cidadania tão generosa e especial.

Fazer o bem, sem olhar a quem, alimenta o coração de gratidão e felicidade.
Experimenta e conta para gente como se sentiu! 🙂

Por Tatti Maeda @kittytatti / @socialmedia_s2

Surfando na onda do bem: Proporcionar água potável para cada pessoa necessitada no mundo. Esta é a missão da organização Waves 4 Water.

Como algo que parece tão simples e abundante em nosso planeta, pode parecer tão escasso em determinados lugares e em outros é praticamente inutilizável?

Essa questão é difícil de ser respondida e infelizmente é uma triste realidade. Em várias regiões do mundo, a existência de água potável chega a ser considerado um item de luxo para comunidades inteiras e esta falta acaba expondo estes seres humanos a verdadeiros riscos de saúde e degradação.

Porém, como tudo na vida que envolve força de vontade, criatividade e prazer em realizar algo de bom para a sociedade, a organização Waves 4 Water em parceria com a Hurley, desenvolveram um programa voluntário com o intuito de mobilizar viajantes de todo o mundo a levarem em suas bagagens soluções acessíveis para as comunidades da região que passam por este tipo de problema.

Com a criação de um simples sistema de filtragem, os próprios voluntários conseguem instalar filtros, que podem abastecer um número considerável de pessoas com água potável, gastando até no máximo $50 dólares, dependendo do sistema utilizado. Hoje a organização conta com mais de 20 países visitados, 100.000 filtros instalados e 10 milhões de pessoas que hoje usufruem de água com qualidade.

Com base na simplicidade, o projeto tem como missão levantar uma verdadeira “onda” ao redor do mundo, mobilizando pessoas a fazerem o bem pelas outras ao proporcionar algo tão simples e básico, mas de extrema importância: a água potável, que mantém milhares de vidas.

Quer abraçar esta missão? Conheça mais detalhes sobre o projeto e como participar: http://www.wavesforwater.org/
No Brasil já foram realizados projetos desta organização onde mais de 85mil pessoas foram impactadas. Assista ao vídeo 😉

Por Karina Giardelli e Leandro Bianchi